Luiz Brito

Voluntário em Administração e Logística

 

Luiz Brito

Luiz Brito

Voluntário do Instituto Terre des hommes Brasil, Luiz Eduardo Costa é formado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e atua como voluntário da instituição. Possui experiência profissional de mais de dois anos e meio na área administrativa, tendo trabalhado na área de pagamentos, controle de estoque e auditoria interna. No Instituto, colabora como voluntário na sistematização e estruturação do setor de logística (criação de planilhas de controle do estoque), melhores práticas de inventário e apoio à gestão com a elaboração do Relatório Gerencial com Indicadores de Desempenho (KPI’s), do setor Administrativo-Financeiro.

Sobre o que lhe motiva a atuar como voluntário no Instituto Terre des hommes Brasil, ele afirma que é a possibilidade de crescer pessoal e profissionalmente. “Como voluntário em Tdh Brasil, tenho a oportunidade de trabalhar em diferentes áreas da organização. Comecei na área de logística com a criação de planilhas de controle do estoque. Depois, dei suporte ao processo de inventário do ativo imobilizado da instituição, e atualmente estou trabalhando com indicadores de desempenho. Além disso, outro fator importante para mim é a importância da contribuição de Tdh Brasil para a sociedade através da Justiça Juvenil Restaurativa”, compartilhou.

Andressa Bittencourt

Voluntária em Tradução, Comunicação e Apoio Técnico no programa de Justiça Juvenil Restaurativa.

 

Andressa Bittencourt

Andressa Bittencourt

Advogada licenciada e jornalista, Andressa de Bittencourt é formada em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e bacharel em Direito pelo Centro Universitário Christus (Unichristus). Durante o período universitário, ela sempre quis mesclar as duas áreas de conhecimento: Direito e Jornalismo. Por causa disso, após se formar em 2015, optou por seguir a carreira acadêmica. Hoje, Andressa faz mestrado em Direitos Humanos no Instituto de Direitos Humanos de Lyon (IDHL), na França, onde pretende prosseguir com a pesquisa em mídia e direitos humanos. Ainda enquanto estudante universitária, estagiou no jornal O Povo exercendo as funções de repórter para os cadernos de Economia, Cotidiano e Vida&Arte e também para o portal O Povo Online, além da rádio O Povo/CBN 95,5 FM.

Sobre o que lhe motivou a ser voluntária do Instituto Terre des hommes Brasil, ela firma que foi a necessidade de adquirir experiência profissional e a vontade de pôr em prática os conhecimentos obtidos no meio acadêmico. “Além disso, a área de atuação do instituto (proteção à infância e juventude) me despertou particular interesse. Assim, eu me candidatei para ser voluntária, buscando aprender mais sobre o assunto e também contribuir com os conhecimentos que adquiri em Fortaleza (CE) e na França”, complementou. Hoje, Andressa de Bittencourt colabora em três diferentes área de atuação no instituto: na Diretoria de Fortalecimento Institucional, onde colabora na Assessoria de Comunicação para a realização dos projetos, como o podcast “Vozes”; na Diretoria do Programa de Justiça Juvenil Restaurativa, juntamente com a equipe que auxilia na implantação do Núcleo Judicial de Práticas Restaurativas do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE) e na Chefia da Delegação de Tdh no Brasil, fazendo a tradução de documentos do idioma francês para o português.

“A experiência no Instituto Terre des hommes Brasil está sendo engrandecedora desde o início. Espero sair da organização com maior capacidade de trabalho em equipe, e com uma visão sobre a infância e a juventude de forma diferente, mais sensível e ao mesmo tempo realista. Sei que esse olhar que só o voluntariado pode me dar, vai contribuir bastante para os meus estudos e para a minha carreira. Enquanto pessoa e profissional, trabalhar no Instituto Tdh Brasil está sendo uma das experiências mais ricas de que pude participar”, compartilhou Andressa de Bittencourt ao falar sobre a sua expectativa como voluntária da instituição.

 

Anselmo de Lima

Presidente do Instituto Terre des hommes Brasil

Anselmo de Lima

Anselmo de Lima

Presidente do Instituto Terre des hommes Brasil

Anselmo de Lima é licenciado em Ciências Econômicas e Sociais pela Universidade de Fribourg, na Suíça. Pela Universidade Gama Filho (UGF), do Rio de Janeiro, concluiu o curso de Engenharia Civil, onde como engenheiro exerceu diferentes cargos na holding Rodio S/A, no Rio de Janeiro. Tm     bém trabalhou como assessor de controller geral da Sandoz, empresa suíça instalada no estado de São Paulo. Engajado por Terre des hommes em 1988 para coordenar um programa de desenvolvimento social e econômico no interior do Ceará, na região do Sertão dos Inhamuns, assumiu a partir de 1990 o cargo de delegado de Terre des hommes no Brasil, tendo exercido recentemente a coordenação do projeto regional de Justiça Juvenil Restaurativa, que reuniu cinco estados do Brasil (Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão e Pará). Atualmente, Anselmo de Lima preside o Instituto Terre des hommes Brasil.

Benedicto Benito Pinheiro

Engenheiro

Benedicto Pinheiro

Benedicto Pinheiro

Natural de Cuiabá (MT), Benedicto Pinheiro se mudou aos 19 anos para residir no Rio de Janeiro, no ano de 1958, onde se formou em Engenharia. Depois de aposentar-se em 1991, passou a trabalhar eventualmente como autônomo e fazer aquilo que mais gosta: dar assistência a moradores de rua e viciados; visitar idosos e pessoas deprimidas, comunidades e hospitais; levar a Palavra de Deus em escolas e presídios; e, ultimamente, salvar vidas que pensavam em suicídio.

Carlos Ricardo Stenders

Diretor executivo da Sinopec Petroleum

Carlos Stenders

Carlos Stenders

Formado em Hautes Etudes Commerciales (Altos Estudos Comerciais), pela Universidade de Lausanne, na Suíça, e em Economia pela Universidade de Friburgo, na Suíça, Carlos Ricardo Stenders Neto possui extensa experiência profissional nas áreas de óleo e gás e energia e meio ambiente, tendo administrado empresas estrangeiras de várias origens com atuação no Brasil. Desde 2004, é diretor executivo da Sinopec Petroleum do Brasil Ltda., companhia do governo da China, que opera no Brasil, principalmente, com a Petrobras, desenvolvendo atividades na área de grandes projetos de infraestrutura voltada para o setor de energia e petróleo.

Carlos Ricardo já atuou como diretor de novos negócios entre os anos de 2000 a 2004 da TSL Engenharia Ambiental Ltda, empresa instalada em São Paulo, com desenvolvimento de processos de reciclagem e reaproveitamento de resíduos oleosos, bem como resíduos sólidos. Na Saleen Kunststoff GmbH Altena, empresa de origem alemã situada em São Paulo, trabalhou como gerente de vendas para o Brasil entre os anos de 1995 a 2000, com desenvolvimento de sistemas flexíveis de proteção de estruturas subaquáticas. Já na Biotec GmbH, empresa da Alemanha, atuou com desenvolvimento de parcerias na área de plásticos biodegradáveis para embalagens comerciais, principalmente, filmes plásticos para manufatura de sacos de supermercado.

Cesár Júnior

Sócio-fundador e executivo de operações da Pathfind

Cesár Jr.

Cesár Jr.

Formado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), com especialização em Tecnologia da Informação (lato sensu) pela Universidade Federal do Ceará (UFC), César Júnior possui expertise em implantação de novas operações, montagem e gestão de equipes de trabalho, planejamento estratégico e gestão tática e operacional, com foco em expansão de negócios. De perfil empreendedor, o administrador e sócio fundador e executivo de operações da Pathfind – Soluções de Tecnologia em Logística Ltda.; e também sócio fundador da Lantech – Serviços de Informática Ltda., empresa que atua em projetos de desenvolvimento de software sob medida e integração de sistemas corporativos. Na Brazilian Business Costa Rica, atuou de 2010 a 2012, onde foi sócio fundador desta empresa que atuou no mercado Centro Americano com soluções tecnológicas na área de logística e gestão de frotas. Entre 1994 a 1997, passou pela Tradeware – Consultoria, Sistemas e Representações Ltda., tendo sido sócio fundador e atuado como consultor de projetos na área de Tecnologia da Informação (TI).

 

Christopher Hungerbühler

Artista Plástico

Christopher Hungerbühle

Christopher Hungerbühle

Natural de Zurique, na Suíça, o artista plástico (escultor) Christopher Hungerbühler desenvolve há 17 anos no Brasil projetos na região de Nova Friburgo, no estado do Rio de Janeiro. Tem formação em Kaligrafia em pedra e escultura livre; em Escultura (filosofia Bauhaus), com o professor Hans Fischli; e em Escultura com o mestre Eric Kappeler, pela Escola de Escultura em St. Gallen, na Suíça. Na cidade suíça de Meilen, desenvolveu trabalhos com outros ateliers especializados. Em 1991, conquistou o Prêmio Nacional de Escultura de Pedra.

Claudett Ribeiro

Mestra em Administração de Sistemas Educacionais e Escritora

Claudet Ribeiro

Claudet Ribeiro

Mestra em Administração de Sistemas Educacionais pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) do Rio de Janeiro e graduada em Direito e Geografia pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Claudett Ribeiro também concluiu o curso de especialização em Planejamento e Administração de Sistemas Educacionais pela FGV, Sociologia pela UFMA e tem formação em Desenvolvimento Internacional Partners of América: Washington/Guatemala/ParaguaiArgentina/Miami/Texas/México/Pensilvânia; e Santa Lucia (Caribe). Além da variada formação acadêmica, Claudett ainda participou do curso sobre Desenvolvimento Infantil pela Universidade de Haward, em Boston, nos Estados Unidos.

 

Autora do livro “Um educação para o povo”, ela já foi titular da Secretaria do Estado do Desenvolvimento e Comunitário (Sedesc), Secretaria do Trabalho (SET), Secretaria de Estado Extraordinária de Igualdade Racial (Seir), todas no Governo do Estado do Maranhão. Também presidiu a Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac) e os conselhos estaduais da Assistência e Igualdade Racial do Maranhão. Ao longo de sua carreira profissional, Claudett Ribeiro exerceu o cargo de diretora pedagógica da Fundação TV Educativa do Maranhão; foi professora do Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Maranhão; assessora técnica do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), do Instituto da Infância (Ifan), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco Mundial, da Fundação Konrad Adenauer, do The American Friends Service Committee: Haiti; e da Fundação Josué Montello.

Françoise Elizabeth Correvon

Gerente de Projetos Humanitários

Françoise Elizabeth

Françoise Elizabeth

Nascida em Genebra, na Suíça, onde passou a infância e adolescência, Françoise Elizabeth viveu grande parte da sua vida no Brasil, nação onde estabeleceu laços e a como o “país do coração”. Entrou no Instituto Terre des hommes Brasil como voluntária em 1980, enquanto trabalhava como professora de francês. No ano de 1982, deixou a atuação na área do ensino e foi contratada para acompanhar os projetos da instituição na América Latina. Devido à seca que ocorreu entre os anos 1978 a 1983 no Nordeste brasileiro e a alta morbidade e mortalidade infantil, ela foi enviada ao Ceará para implementar um projeto na região Sertão dos Inhamuns. Em Fortaleza, onde ia regularmente, lhe chamou atenção as crianças em situação de rua. Na capital cearense, iniciei um trabalho com elas, que gerou experiências que formaram a base de vários outros projetos pelo Brasil. Em 2008, voltou a trabalhar na sede de Tdh, em Lausanne, na Suíça, como responsável dos projetos da América Latina até o ano de 2013.

Honorata Ferreira

Honorat Ferreira

Honorat Ferreira

Pe. Osmar Alves

Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Pe. Osmr Alves

Pe. Osmr Alves

Natural do Crato (CE), Osmar Alves Flôr concluiu o curso de Licenciatura em Filosofia, Pedagogia e Teologia. É pós-graduado em Gestão Educacional pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e a Universidade Estadual do Ceará (Uuce) e técnico em Estatística. Atualmente, é pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Ipaporanga (CE), presbítero dioceano da Diocese de Crateús (CE), membro do Conselho Diocesano de Pastoral e assessor de estudos de movimentos sociais e pastorais populares. Osmar Alves já publicou vários livros sobre arte literária e é professor convidado de vários institutos.

Renato Pedrosa

Renato Pedrosa

Delegado de Tdh Brasil

Atualmente delegado do Instituto Terre des hommes Brasil, o advogado Renato Pedrosa é especialista em Mediação de Conflitos e tem como formação complementar MBA em Civil e Processual Civil pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Curso de Aperfeiçoamento em Democracia, República e Movimentos Sociais. Facilitador de práticas restaurativas, Renato Pedrosa trabalha há mais de 20 anos no Instituto, tendo atuado em diversas temáticas, como criança em situação de rua, enfrentamento da violência sexual e justiça juvenil. Ao longo deste tempo, integrou o grupo de gestão do projeto em Justiça Juvenil Restaurativa em São José de Ribamar, no Maranhão, atualmente incorporado como política pública pelo município, e foi presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes de São Luís (CMDCA). Atualmente, é conselheiro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza (CE) e integrante do Grupo de Trabalho do Protocolo Nacional de Implementação da Justiça Restaurativa no Brasil.

Como chefe de delegação de Terre des hommes no Brasil, coordena e gerencia todas as atividades relacionadas com os projetos de Tdh no País: planejamento, gerenciamento de projetos, recursos humanos, finanças e administração, captação de recursos, trabalho de rede, segurança e política de proteção à criança (PPC). O chefe de delegação também supervisiona o trabalho das equipes de campo das bases operacionais de Tdh Brasil e oferece suporte aos seus parceiros locais. Juntamente com a sua equipe de gestão e a gestão da sede em Lausanne, na Suíça, ele assegura a implementação e desenvolvimento da estratégia de intervenção e o bom funcionamento dos projetos de Tdh no Brasil.

“Sou resultado do trabalho desenvolvido por Tdh Brasil, pois fui um dos beneficiários do projeto. Já passei por várias funções, desde auxiliar de escritório, educador social, assistente administrativo, coordenador jurídico e chefe de projetos. Assim, a minha motivação é fazer cumprir a missão institucional de Tdh”.

Igor Pessôa

Igor Pessôa

Diretor de Fortalecimento Institucional

Bacharel em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Igor Pessôa, diretor de Fortalecimento Institucional do Instituto Terre des hommes Brasil, tem mais de 20 anos de experiência profissional, tendo atuado em companhias multinacionais no setor de informações, telecomunicações e alimentos. Nos últimos anos, dedicou-se a contribuir em consultorias para áreas de inovação, produtos e negócios. No Instituto Tdh Brasil, desempenha atividades de gestão que envolve os setores administrativo e financeiro, relação com financiadores, captação de recursos, comunicação, inovação e fortalecimento institucional.

A possibilidade de trabalhar numa instituição internacional que busca transformar a sociedade brasileira e, sobretudo, reintegrar jovens sem oportunidades e marginalizados, responsabilizando-os por suas atitudes e fortalecendo o vínculo com suas famílias empoderadas por seus direitos e conscientes dos deveres é a sua maior motivação em atuar no Instituto Tdh Brasil.

Lastênia Soares

Lastênia Soares

Diretora do Programa de Justiça Juvenil Restaurativa

Graduada em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (Unifor), especialista em Mediação de Conflitos pela mesma instituição de ensino e mestra em Educação pela Universidade de São Marcos (USM), em São Paulo, Lastênia Soares exerce atualmente o cargo de diretora regional do programa de Justiça Juvenil Restaurativa do Instituto Terre des hommes Brasil e Ponto Focal em Proteção para a América Latina. É facilitadora e também multiplicadora de práticas restaurativas, formada por Kay Pranis e Instituto de Soluções Avançadas (ISA-ADRS).

“São quase 17 anos que através dos projetos realizados pelo Instituto Terre des hommes Brasil eu me vejo cumprindo uma missão social. Em Tdh Brasil, tenho as condições e oportunidades para construir um mundo melhor, para deixar marcas positivas na vida de crianças e adolescentes com as quais trabalhamos. É espaço de esperança, força, colaboração. É espaço onde também sou desafiada e incentivada a ser melhor, a fazer melhor, a ensinar e aprender”, disse a diretora Lastênia Soares sobre a sua motivação de trabalhar no Instituto.

Auxiliar Administrativo

Manoel Rocha

manoel.rocha@tdhbrasil.org

Manoel Rocha

Manoel Rocha

Serviços Gerais

Com atuação no Instituto Terre des hommes Brasil há três anos, o auxiliar administrativo Manoel Rocha concluiu o Ensino Médio e tem capacitação em Informática Básica. Na Associação Curumins, trabalhou 13 anos exercendo atividades de serviços gerais e estoque. Hoje, em Tdh Brasil, é responsável pela limpeza geral, compras, controle de lanche e estoque de material institucional e de escritório e alimentação.
“O que me motiva a trabalhar no Instituto Terre des hommes Brasil é porque se trata de uma instituição que se preocupa em promover, garantir e defender os direitos de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, além da comunidade, que acabam se beneficiando dos projetos. São muitas as responsabilidades, mas que me dão satisfação em atender porque estamos buscando ajudar socialmente outras pessoas, sobretudo, as crianças e adolescentes”, afirmou Manoel Rocha.

Assistente Social

Paula Rodrigues

paula.rodrigues@tdh.ch

Paula Rodrigues

Paula Rodrigues

Assistente Social

Formada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e pós-graduada em “Família: Uma Abordagem Sistêmica” pela Universidade de Fortaleza (Unifor), Ana Paula Rodrigues atuou como assistente social responsável pelo acompanhamento sociofamiliar dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa em meio aberto do Núcleo de Liberdade Assistida Municipalizada (LAM) VI Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza Assistente Social, como coordenadora-responsável pelo acompanhamento das ações realizadas pelo programa no enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes da Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza (Rede Aquarela) e como coordenadora-responsável pela gestão do Programa de Desenvolvimento de Área (PDA) Sonho de Criança/Integrasol.
No Instituto Terre des homes Brasil, Ana Paula trabalha como assistente social, onde é responsável pelo acompanhamento da aplicação do modelo de ação da instituição em contextos comunitários para a prevenção da violência e sua redução. Realiza processos formativos de adolescentes mediadores, através de grêmios estudantis nas escolas e grupo de referência de adolescentes e jovens; e promove ações de sensibilização e mobilização da rede de apoio para prevenção da violência e do ato infracional. “Acredito nos valores que a instituição defende e na luta pela igualdade de um mundo mais justo e igual para nossas crianças e adolescentes através da Justiça Juvenil Restaurativa”, afirmou Ana Paula.

Carolina Wirtzbiki

Carolina Wirtzbiki

Assessora Financeira

Carolina Wirtzbiki é formada em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e concluiu o mestrado em Administração em Organizações sem Fins Lucrativos pela HS Osnabrück, na Alemanha. Já trabalhou como servidora pública na área administrativa no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) por três anos e desenvolveu vários trabalhos voluntários ao redor do mundo em diferentes organizações de sociedade civil (OSCs), como a Osnabrücker Tafel, na Alemanha; o Banco de Alimentos, em São Paulo; e em uma organização que presta ajuda a refugiados na Irlanda. Carolina Wirtzbiki gosta de aprender novas línguas estrangeiras. Ela fala inglês, alemão, e no momento, está estudando o idioma francês. Um de seus desejos é seguir carreira no Terceiro Setor, pois se identifica muito com esse “mundo” e também em ajudar por meio do seu trabalho, mesmo que indiretamente, a quem precisa.
No Instituto Terre des hommes Brasil, Carolina Wirtzbiki é assessora administrativa-financeira, sendo responsável pela prestação de contas dos diferentes financiadores, pela contabilidade internacional, planejamento financeiro e a elaboração de orçamentos dos projetos do instituto. “Trabalhar no Instituto Tdh Brasil é muito gratificante, pois é uma organização respeitada e reconhecida internacionalmente, sendo muito bem estruturada e organizada em todos os aspectos possíveis. Em pouco mais um ano de casa, eu já cresci muito tanto intelectualmente quanto profissionalmente, e apenas espero continuar contribuindo com a sua missão, de ajudar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, por muito mais tempo!”, afirmou Carolina.

Assistente Social
Joyce Silverio
joyce.silverio@tdh.ch

Joyce Silvério

Joyce Silvério

Assistente Social

Com vasta experiência em mediação de conflitos em âmbito comunitário, a assistente social Joyce Silvério concluiu o curso de Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e está em formação no Curso de Especialização em Serviço Social, Seguridade Social e Legislação Previdenciária pela Pótere Social. No Instituto Terre des hommes Brasil, atua como facilitadora e formadora em práticas restaurativas no âmbito do sistema de justiça juvenil, escolas e comunidades. Hoje, como assistente social na instituição, é corresponsável pelo desenvolvimento do modelo de intervenção do Instituto Tdh Brasil com foco na integração da política de assistência social às políticas temáticas de Justiça Juvenil que orientam as ações de Tdh no Brasil e é a profissional de referência para orientar e acompanhar o modelo de ação nas escolas. Entre outras atribuições, atualmente a assistente social também acompanha e analisa sistematicamente os indicadores dos projetos.
“O compromisso pela luta não só dos direitos de crianças e adolescentes, mas de uma sociedade que seja mais humana, justa e emancipatória. Os valores que compõem o Instituto Tdh Brasil convergem com os meus princípios profissionais e como pessoa. Por ser uma instituição reconhecida mundialmente em prol da infância, a competência e o comprometimento se mostram cada dia mais fortalecidos em todos que compõem a equipe do Instituto, e é um orgulho fazer parte deste projeto e sonhar junto por um mundo que priorize e respeite os direitos das crianças e adolescentes”, disse Joyce Silvério ao compartilhar sobre o que lhe motiva a trabalhar no Instituto Terre des hommes Brasil.

Nádia de Paula

Nádia de Paula

A pedagoga Nádia de Paula Gomes, graduada em Pedagogia pela Universidade Norte do Paraná (Unopar), exerce atualmente atividades de articulação comunitária e também como facilitadora de Processos Circulares/Práticas Restaurativas e multiplicadora do Conteúdo Programático em Justiça Restaurativa e Processos Circulares. Nádia já atuou com pessoas portadoras de autismo e outras síndromes na Casa da Esperança e como educadora social com formação na educação popular de Paulo Freire na Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci). Na Associação Curumins, trabalhou como educadora social com acompanhamento sistêmico de crianças, adolescentes e famílias e com arte e educação. Na Curumins, também atuou como coordenadora de educação.
“A possibilidade de realizar é o que me motiva a trabalhar no Instituto Terre des hommes Brasil. Para mim, está além do local de trabalho , é um espaço de oportunidades para realizar transformações sociais significativas na vida de pessoas, principalmente, de crianças e adolescentes”, disse Nádia de Paula.

Renata Araújo

Renata Araújo

Pedagoga

Formada em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Renata Araújo trabalha há aproximadamente 10 anos na área social com foco na garantia dos direitos da criança e dos adolescentes, com atuação em projetos voltados a situações de vulnerabilidade social. Possui experiência como coordenadora e técnica das medidas socioeducativas de meio aberto. É pedagoga do Instituto Terre des hommes Brasil, atuando como facilitadora e formadora em práticas restaurativas, sendo profissional de referência para as formações em âmbito nacional, além da temática de gênero, onde acompanha e desenvolve ações nos dois eixos de atuação.
A principal motivação de Renata Araújo é o compromisso pessoal com a causa da infância e da juventude. “No Instituto Terre des hommes Brasil encontramos oportunidade de contribuir de forma eficaz na melhoria da qualidade de vida das pessoas atendidas de forma indireta e diretamente pelo projeto Regional de Justiça Juvenil”, afirmou.

 

Marcos Carvalho

Marcos Carvalho

Sociólogo

Mestre em Sociologia pela Universidade de Lisboa (Portugal) e graduado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), Marcos Carvalho desenvolve atualmente no Instituto Terre des hommes Brasil a sistematização e elaboração de documentos e estudos de monitoramento e accountability; a articulação do projeto “Mucuripe da Paz”, incluindo o fortalecimento institucional da associação Amigos em Missão (AMI) e da sua Rede de Proteção; a elaboração e implementação do Modelo de Ação de Prevenção à Violência de crianças e adolescentes; e assessoria técnica junto à Diretoria do Programa de Justiça Juvenil Restaurativa.
Marcos Carvalho já atuou como voluntário em Alfabetização de Jovens e Adultos (AJA); articulador do Orçamento Participativo da Prefeitura Municipal de Fortaleza (PMF); na coordenação técnica de assistência a famílias em assentamentos rurais; e como analista do Disque Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza. Sobre o que lhe motiva a trabalhar no Instituto Terre des hommes Brasil, afirmou o sociólogo: “Contribuir para a quebra de paradigmas da Justiça brasileira, implementando uma justiça que restaure os laços individuais, familiares e comunitários de adolescentes e jovens; contribuir para a construção coletiva da paz e de ações voltadas à prevenção da violência comunitária e a resolução positiva de conflitos; e dar continuidade a um trabalho socialmente relevante, como já venho exercendo ao longo dos anos”.

Carolina Oliveira

Carolina Oliveira

Assessora Técnica em Justiça Juvenil

Graduada em Direito pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e especialista em Mediação de Conflitos pela mesma instituição de ensino, Carolina Oliveira exerce atualmente o cargo de assessora técnica em Justiça Juvenil do Instituto Terre des hommes Brasil. Já atuou como assessora jurídica nos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) em Fortaleza, diretamente na execução das medidas socioeducativas em meio aberto; como voluntária em Mediação de Conflitos no Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca Jangurrussu); e como advogada no Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte do Ceará (PPCAAM-CE).
Em Tdh Brasil, desenvolve hoje ações voltadas para a incidência política e para a implementação direta da Justiça Juvenil Restaurativa junto às instituições e atores do Sistema de Justiça e Sistema Socioeducativo. “A possibilidade de promover mudança do paradigma punitivo com relação aos adolescentes em conflito com a lei, fortalecendo o atendimento socioeducativo e a autocomposição de conflitos através da implementação da Justiça Restaurativa é o que mais me motiva a trabalhar no Instituto Terre des hommes Brasil”, disse Carolina Oliveira.

Assessora Administrativa

Liana Jucá
liana.juca@tdh.ch

Liana Jucá

Liana Jucá

Assistente Administrativa

A contadora Liana Jucá é formada em Ciências Contábeis pela Faculdade Cearense (FaC) e faz o Curso de Especialização em Gestão Financeira e Planejamento Tributário (Controladoria) pela Faculdade Farias Brito (FFB). No Instituto Terre des hommes Brasil, atua como assessora administrativa, sendo responsável por toda a parte de recursos humanos, logística, contas a pagar e contabilidade nacional. “Trabalhar no Instituto Tdh Brasil está sendo um grande desafio, pois o Terceiro Setor tem um grande desafio que é quebrar o preconceito no mundo em que vivemos”, compartilhou Liana Jucá a respeito da sua motivação de trabalhar na organização.

Assessor de Comunicação

Jair Melo

jair.melo@tdh.ch 

Jair Melo

Jair Melo

Formado em Jornalismo e especialista em Propaganda e Marketing pelo Centro Universitário 7 de Setembro (UNI7), o jornalista Jair Melo exerce atualmente o cargo de assessor de Comunicação do Instituto Terre des hommes Brasil. Ele tem a responsabilidade de gerir a comunicação e fazer a mobilização para a captação de recursos para Tdh Brasil, em sintonia e interação com a sede de Tdh em Lausanne, na Suíça. As atribuições incluem a produção de informação, publicação das ações e cobertura de eventos, a elaboração de relatórios, o trabalho em rede, a mobilização e captação de recursos, o acompanhamento dos projetos, o alinhamento com a questão estratégica e política da organização, a pesquisa e o desenvolvimento, a evolução das competências, a atenção aos valores entre outras.
“Atuar no Instituto Terre des hommes Brasil nos dá a possibilidade e a satisfação de poder contribuir com uma missão tão nobre e relevante do ponto de vista social, que é promover, garantir e defender os direitos de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. E dentro deste contexto, utilizar os recursos da Comunicação de forma estratégica para fazer valer a importância das ações da Justiça Juvenil Restaurativa visando promover um novo caminho e um novo olhar para o público infanto-juvenil em conflito com a lei é ter a certeza que, por meio da instituição, estou colaborando para que vivamos em uma sociedade cada vez melhor e humanizada, entendendo que todo ser humano deva ter a oportunidade de ser alguém melhor. Basta darmos essa oportunidade. Resumindo, para mim é motivo de gratidão trabalhar em Tdh Brasil”, afirmou Jair Melo.

Estagiária em Assessoria de Comunicação 

Vitória Morais

vitoria.morais@tdhbrasil.org

Vitória Morais

Vitória Morais

Com a graduação em andamento no curso de Comunicação Social - Jornalismo na Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Vitória Morais já obteve experiências trabalhando como produtora e repórter na TV Unifor e em assessoria de imprensa para iniciativa privada do ramo alimentício. Hoje atua na Assessoria de Comunicação do Instituto Terre des hommes Brasil, produzindo conteúdo e informação para o site e redes sociais do Instituto, articulando a comunicação interna e de eventos, além de desenvolver projetos de inovação. 

A principal motivação para Vitória trabalhar em Tdh Brasil é o compromisso com a causa social. "Sempre quis trabalhar com uma comunicação transformadora, que agisse diretamente em prol de pessoas em vulnerabilidade social. Em Terre de hommes Brasil encontrei um espaço em que posso aprender a fazer da comunicação uma ferramenta mobilizadora, de sensibilização e captação de recursos para a causa. Trabalhar sabendo que meu trabalho contribui para que os direitos de crianças e adolescentes sejam reivindicados e garantidos me dá um ânimo maior para buscar diariamente os objetivos da instituição".